Aniversário

28.6.05
Quando era pequena a nossa festa de anos (minha e da minha irmã) era sempre um acontecimento. Desenhávamos os convites que depois distribuíamos pelos nossos amigos. Juntávamos-nos todos em casa da avó Pilar. Na garagem, uma mesa cheia de doces e "bicos de pato" com fiambre e queijo. Lembro-me duns doces de côco que o meu pai fazia, que eram pequenas bolinhas, umas amarelas e outras brancas, envolvidas em açúcar. Uma delícia! Espalhadas pela mesa as "coisas fofinhas", gomas que comprávamos em Espanha, e rebuçados.
Como era Verão, ficávamos a tarde toda ao ar livre, nas brincadeiras. À noite, se coincidia com o S.João, juntavam-se mais uns amigos adultos e lançávamos fogo de artifício e balões. O lançamento do balão era uma coisa muito importante! :) Cada um segurava numa das "costuras" e esperávamos que este se enchesse de ar quente e começasse a querer fugir para o céu. Quando chegava a altura de o largar, ficava a torcer para que não batesse numa árvore ou num cabo de electricidade, até o ver, livre, a juntar-se aos outros balões que já andavam lá no alto.
É pena que estes momentos mágicos tenham ficado para sempre na infância. Como cantam os Bee Gees "Now we are tall, and christmas trees are small"; as coisas são muito diferentes vistas cá de cima...

2 comentários:

mãe teresa disse...

que saudades...

Filipa disse...

Que discrição deliciosa!

Ó Matita, não sejas pessimista! Também existem coisas belas quando crescemos!

A tua família continua com a mesma ternura e intensidade que descreveste!

Mil beijinhos para todos os Figueroas!

*Moura*