de regresso a Macau

11.8.08
tirei tudo para fora da mala.. e espalhei em cima da cama..,
já não tenho espaço para arrumar tudo o que fui apanhando pelo caminho,
precisava de muitas malas para poder levar tudo o que gostaria :)

o quarto cheira ao sabonetes Bee & Flowers, que fui comprar ao Chao si fan mesmo antes de vir embora (fiquei fã, Rafaela)

comecei a encaixar algumas coisas numa caixa de sapatos,
parecia que estava a fazer um puzzle,
consegui ordenar, mais ou menos,
preciso de outra mala (o que me vale é que trouxe pouca coisa de Portugal)

mas o que levo de mais precioso não ocupa espaço na mala,
e está a ser uma experiência muito enriquecedora


depois de estar numa cidade com 16 801,25 km², 28,2 km² parecem muito menos do que dantes...

Macau é tão diferente, muito portuguesa ainda, mas semelhante a Pequim em alguns aspectos...

está menos calor por cá do que quando fui... ou será que ainda tenho na pele a memória da terrivelmente quente sexta-feira em Pequim?

já é tarde,
e este texto não consegue bem ser aquilo que eu queria que fosse...
melhores momentos e mais inspirados se seguirão,
espero

2 comentários:

puzzles_de_vida disse...

o muesli de palavras e ideias transmitem o qt fascinante está a ser essa viagem! continua assim, gostamos de textos desordenados mas sentidos!:)

beijos,
fazes cá falta mas sabemos q estás bem aí,

APROVEITA!:)

saloia disse...

apra mim foi difícil por em palavaras aquilo que senti aí nessas terras....virou os meus sentido ao contrario...tudo novo, tudo diferente mas igual...

por exemplo quando cheguei ao aeroporto de Hong Kong estava a espera de ver o vestimentos dos chineses que tinha visto em fotografias ou filmes mas estavam igual a mim e por um momento senti disapontada mas quando cheguei a Macau foi uma chuva de sentir aquilo que nunca esperava, do que nada que pudesse fazer para me preparar faria tal efeito e que nunca esquecerei e que algum dia espero mais uma vez sentir. (gostava de visitar a China rural, a Mongolia e alguns paises da antiga Russia)

enfim....mas essa humidade é brutal..com 32 graus e 92% de humidade esses sentimentos são ainda mais forte...mas alto não é tudo romantico...é brutal esse calor! Nunca transpirei tanto na minha vida e depois sim o sol não vê sempre!
bjs

Mary